02/03/2008

engraçado, olha o fim.

Image by © Burstein Collection CORBIS


vivemos o fim.

tudo estava previsto e fizemos tudo para o confirmar
com uma apatetada inconsciência de criança
com um sorriso sem causa nos dentes bem cuidados
nas gengivas escovadas no branqueado da boca como da vida

e o fim chegou.

suavemente como o tropel dos cavalos apocalípticos
e não queremos vê-lo
e não nos abraçamos no amor da despedida
e acenamos as mãos tratadas uns aos outros sem os ver´
e compramos a última moda de roupa para usar no fim
e sorrimos
sorrimos ao fim
que pode até ser urgente, inevitável, necessário
mas graça, isso não tem.

7 comentários:

gabriela r martins disse...

o fim nunca teve graça

a não ser

o fim de uma estrondosa

GARGALHADA

convido.te a soltar
uma

à VIDA

alinhas?



.
um beijo ,quemadre
[é tão bom re encontrar.te]

O Profeta disse...

No Cósmos o fim é apenas o principio de outra viagem...porque anseias putro porto?


Doce beijo

poetaeusou . . . disse...

*
fim,
cavalos apocal�pticos ?
ou,
Hiroshima ... Nagasaky ...
,
conchinhas
*

Era uma vez um Girassol disse...

Querida Madalena, passei para te deixar um beijinho.
E arrepiei-me com este texto e o anterior...
A tua escrita traz sempre surpresas!
Um abraço da flor

Teresa Durães disse...

o fim não. não hoje, não me apetece.

beijos da mana

Carla disse...

um texto que nos conduz a um climax inesperado. Gostei muito
beijos

paper-life disse...

Muito obrigada . :)

Bjinhos.