22/06/2008

sangrar ou sons de par.tir

image by Robert & Shana Parkeharrison

enxertar
sangrar palavras

ou vidas?

na paisagem fria
há gentes. vazias


nascidas do rictual
de reproduzir

a árvore era una

agora é ramo
morto. hemorragia

coisas de mulher

ou árvore ferida


by dr3wie


seguem os caminhos
que há por sobre a água.

o sangue na terra

árvore repartida

partida

três sons


ár vo re


14 comentários:

della-porther disse...

é o som...são as águas...são os rios não iguais.aqui venho... respir ar.

meus cumprimentos,sua escrita é semente.

uma semana iluminada

beijos

emmy

alice disse...

uma coincidência encontrar aqui as palavras que celebram a mulher e a árvore e o sangue que no fundo é uma palavra tão feminina. um grande beijinho, madalena (gostei da música :)

poetaeusou . . . disse...

*
seiva/sangue
redimensionada
nas braçadas
nas ramadas
afastando-se
do tronco . . . mãe,
,
conchinhas
,
*

A.Tapadinhas disse...

ARvéloa bêbeda de azul
VOlteias sem rumo aparente
REgressa

Beijo.
António

isabel mendes ferreira disse...

vim. da Gab.~

do Cantoch�o.

e pergunto-me, como foi que s� agora aqui cheguei?
.

levo a sombra dos ramos da �rvore que reparte.


_______________.

voltarei.
pela leveza do som.

, abra�o. cordial,

Silvestre Raposo disse...

beijinho
obrigado pela visita

Cadinho RoCo disse...

Caminhos percorridos pelo sangue e pelo ramo da árvore. Pelas pedras outro caminho de aparência estática, mas que sangra em nós emoção mutável.
Cadinho RoCo

Teresa Durães disse...

sempre repartida em três para dar o conceito

gabriela rocha martins disse...

divido em dois o meu comentário ,quemadre


na postagem - mais um excelente exercício poético onde se NOS relevas

BELO


_____________________

não podes tirar este quadradinho onde se colocam os comentários? é que ando sempre à nora com o dito ... se calhar sou eu que não atino!
mas não podes tirá.lo? não?!



.
um beijo

madalena disse...

Obrigada a todos pela visita e as palavras amigas. :)
Ontem fiz asneira com o template e tive de refazer tudo. Não está bem como quero mas "Roma e Pavia..." :)

Gabriela, estes comentários são como os outros, carrega no algarismo ou no link que aparece dos snap shots.
Beges quemadre.

Beijos aos outros. LOL

dr x disse...

Como viver a vida
Sem pensar em nada
Aguas que correm
sangue que escorre
Um coração partido
Passo muito tempo
pensando a todo instante
em você
Queria colo, calma
Um aconcheco em braços macios
Como posso permitir
Você ir embora assim
sem deixar tantas saudades
Você é a única que me conheceu
por completo
Rimos, sofremos e choramos juntos
Existe apenas um espaço
vazio agora
Sua volta é improvável
seguem-se os caminho
Adeus que tenho que enfrentar
vai mas não olhe para traz
Você pode me ver chorar
A tantas razões e motivos para isso
E depois era um amor lindo demais
Me apaixonei
O que mais poderia querer
agora jorra sangue sobre a terra
mas.....
É certo que sempre vou te amar

Lindo seu texto

abraços

dr x

bettips disse...

Apesar de não "haver rios iguais" há correntes que se parecem.
Gostei - e tocou-me - a foto e palavras do enxerto-vida; e as pedras que nos marcam o caminho a seguir: o solidário.
Bjinhos, linda!

madalena disse...

Dr x, obrigada pela contribuição e a simpática opinião

Ame sempre. Só o amor salva os loucos e os solitários. Dizem que os "outros" é que estão certos na vida. Devem estar. Eles são Tantos!

:)

Abraços

madalena disse...

Bettips, às vezes tenho a sensação que me conheces, por dentro. :)

Obrigada.

Bjs