07/01/2008

a gente vê-se por aí ...

Luíz Pacheco (foto gamada não me lembro de onde)

Luiz Pacheco (1925-2008).


Foi muito tempo, Luiz.
Que os deuses não permitam que eu dure tanto num lar qualquer ou na rua.

Raios os partam! escritor maldito?

Maldita hipocrizía.

A gente reencontra-se por aí como sempre

Obrigada pelos chocolaste que me deste aos vinte anos comprados com o dinheiro das esmolas da Igreja do Carmo.

"aquilo era para os pobres... eu sou pobre, tirei."

Se vires o Carlos, manda-lhe o que ele sabe que lhe quero mandar. E nada de perguntas indiscretas. Grande descarado! :)

Se houver um outro lado, grande festa havemos de fazer!

Beijo, rapaz e, Paz! ( ou entáo: pás!)


RIP

6 comentários:

A.Tapadinhas disse...

"Ele era um bicho poderoso, uma massa animal tentacular e voraz," adomercido agora, e que pessoas como tu, com a força do seu testemunho, não permitem que se esqueça.
Beijo (:-&
António

NETMITO disse...

Escuta o som mais puro da tua voz...
:)

nut/rocha martins disse...

na ausência física são as memórias ( como as tuas )que não o deixarão morrer ... limitou.se a passar para a outra margem com uma gargalhada roubada ao barqueiro

.
.

um beijo ,quemadre!

poetaeusou . . . disse...

*
homenageio luiz pacheco,
citando adilia lopes,
,
já houve quem lhe chamasse “um Luis Pacheco de saias”. Como é que recebe um epíteto destes?
,
- Ah, eu acho que isso é um piropo. É um elogio. Gosto imenso da prosa do Luís Pacheco. E ando sempre de saias.
,
*

madalena disse...

Ele que vos agradeça, ao seu jeito. Eu disse o que ele entenderia se vivesse, sem precisar de mais.
Bom dia.

Bjs

batista disse...

... não tenho nenhumazinha dúvida com relação a isso: - a gente se vê por aí... num entardecer qualquer... ou de manhazinha!