08/01/2008

na noite branca, aos "pulus " "sem balanço e a pés juntos"

image by turku_web

a aranha estava lá, na entrada da porta. ninguém entrava ou saía sem a ver. de claro vestida como a teia urdida. a aranha não soube ser aranha. só soube tecer teias.

as aranhas são hábeis na arte de passar despercebidas para atacar depois a presa incauta.

falharam duas coisas essenciais, a discrição da aranha e a falta de cautela da presa apetecida.

mas a aranha não deixou de estar lá. o tempo todo. sem se aquietar um pouco. não fez juz à fama de predador astuto.

- que faz uma aranha num vespeiro? é luta inglória. ou quererá envenenar tanta vespa de uma picada só?

comentava-se à esquerda. ao centro nem a viam. os da direita riam ou melhor, maldiziam.

*

saí. era noite mas havia sol na rua. o sol dos amigos que o são. que o foram desde o que parecem séculos. rimos , abraçámo-nos. fizemos projectos para eventos que quem sabe se concretizarão ou não. isso que importa? respirámos o mesmo ar são.

o que tinha visto era bom? era mau? também não importava. para quem não conhecia o escritor era sobretudo muito melhor que o nada feito até agora, com excepção das entrevistas que só aproveitaram a quem as deu.

as versões, no documentário, vindas de primos e amigos, essas não me espantaram. como diria um conhecido meu: "nestas coisas, os que concordam dizem que sim, os que discordam dizem que não." ali não foi diferente.

ficou pelo menos claro que "U Omãi qe Dava Pulus" dava "pulus" grandes. tão grandes que a muitos que dizem conhecê-lo , ainda hoje lhes sai "pêlo tôpu".

fim de estação.

*

a aranha? bem, a aranha de facto estava lá. fora de sítio mas isso é seu costume. não que eu tenha alguma coisa contra a beleza das teias mas não lhes caio dentro por terem visco a mais. aprendi isso em menina, descalça pelos montes. já nessa altura aos "pulus", eu também.

4 comentários:

hfm disse...

Gostei de ler. Muito.

Teresa Durães disse...

gostei do que li mas temo não ter a certeza de ter percebido tudo...

gabriela r martins disse...

gostei
de
ter
gostado

TANTO

e
não
houve
nenhuma
osga
viscosa
que
tivesse
comido
a
aranha?

que
pena!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

madalena disse...

Muito obrigada HFM. :)

________

Terezinha, fala-se ainda da "ante-estreia" do filme sobre a vida de Nuno de Bragança. O título é "U Omãi qe Dava Pulus" , tirado de um texto de "A noite e o Riso.

Conhecendo-te, o que talvez não entendas é a parte da aranha, mas isso não importa... não devia existir ( a aranha).

Coisas do Diabo.. Bjs

-------------

Maria Gabriela, tu ainda és pior queu, quemadre. Atão querias envenenar uma osga? Elas até andam lá nas minhas plantas e comem uns insectos e tudo... são boa gente. :)

A aranha? Um dia pode por as patas em falso... quem sabe? A vida tem dessas coisas também.
Já pensaste numa aranha sem patas?

ahhahahah

Bjs e obrigada.