21/07/2008

sangue. corrente

Photo by Bowden Quinn


a água do meu sangue converteu-se

por três vezes. únicas. demarcadas

em água pura


rios. três.

de início pareciam riachos alegres . saltitando socalcos

pequenas pedras dos caminhos da vida



falava-se da sorte que tivera


- "rios de sangue bom são água sã!"


o orgulho que eu, vaga nascente, sentia
ao escutar

chamar ao resto do meu sangue espalhado no mundo

boa água!


que mais se pode dar. merecido. à terra Mãe

que água de bem?



não há rios iguais...


um deles corre agora subterrâneo

por sombrias montanhas

e no verão

resta uma mancha de água exposta ao ar

______________


dava todo o meu sangue. cor vermelha

para ver esse meu rio chegar ao mar...

______________

a veia está aberta

jorro a vida. fora.



rio de sangue de mãe é coisa pouca

e tudo quanto tenho


usa-o. filho. vai ter de te bastar.


22 comentários:

Teresa Durães disse...

há sempre o ciclo da água e esperar que as suas águas sejam uma chuva em cima do oceano

poetaeusou . . . disse...

*
*
mãe agua,
rio mulher,
inatingível foz,
filhos, sangue de deusa mãe,
douro agreste, bruto,
escarpas, margens rudes . .
tejo curvilíneo,
aquém e além lezíria . . .
guadiana separador,
das águas surripiadas,
romântico, na tísica amor,
florbela, soror, . . .
sereno no seu deslizar,
na busca dos mares do sul,
,
qual deles, non ?
o que se terá passado, non ?
,
jino de amizade,
,
*

Madalena disse...

Passou-se uuma vida, poeta. Bjs.

Ps - Esqueceste o Sado...

Beijo Mana.
Obrigada. :)

Silvestre Raposo disse...

Vim deixar um beijinho retribuir a visita e...o texto é lindo muito sentido e a tua foto está uma maravilha eheheh tenho saudades das tuas gargalhadas...

Madalena disse...

Obrigada Silvestre.

Conto às gargalhadas, só tens de ligar, compadri, falas de palestras e a gente ri-se. :D

Bejes.

bettips disse...

Fizeste-me sentir a água
a "mancha exposta ao ar"
não nos rios iguais mas no olhar.
Um sentimento-sombra-incomensurável.
(detesto o verão e os cortejos, aliás, detesto tantas coisas quanto amo outras)
Espero que estejas a melhorar, a sério. Afinal, até já vês as teias de aranha e as larvas rastejando...mas isso é só olhar à volta, não é?
Que te cures, Madalena!
Um abraço amigo.

O Profeta disse...

Olá nobre amiga,muito prazer em ler-me...?! Pensei que fosse voar comigo nas palavras?!


Doce beijo

caah disse...

ameei essas palvras
belaas heein xd

http://imensidadx3.blogspot.com

instantes e momentos disse...

Parabens pelo teu belissimo blog. Lindo teu modo de dizer as coisas, tuas fotos, teu sorriso.
Foi bom vir aqui. Com certeza,
bons sonhos
Maurizio

aDesenhar disse...

olá menina grande

ando sempre baralhado com as tuas águas porque nem sempre sei para que lado fica o próximo blog, se a montante ou a jusante!
Ainda bem que de vez em quando, salpicas o meu blog para me refrescares os neurónios.
:-)

bjs madrinha

nota: como vai a tua vista?

Cadinho RoCo disse...

Sangue água rio mar onde então está o sal da vida do rio da água do sangue.
Cadinho RoCo

JustMe disse...

A agua e o seu ciclo, é como a vida e o nosso viver...

Bjs, obg pela visita


JustMe

Madalena disse...

Obrigada a todos. :)

Bettips, só vi a larva depois de aumentada no computador. A teia foi o sol que a denunciou. Mas mais a propósito do que ando a viver, não podia vir.

Resto de bom dia a todos.

Bjs.

della-porther disse...

"águas novas de nascente percorrem um longo trecho até desembocar no mar.viverão cada momento do trecho e só aí aprenderão como sofre um rio para chegar ao mar.serão escolhas,pedras,perdas
um tempo enorme"...

madrinha,um beijo de carinho no seu sorriso

della

gabriela rocha martins disse...

se há alguém que me faz andar num girote é esta miúda [é tão nosso este termo ,não é ,quemadrinha?]mas faço.o com a certeza de encontrar sempre algo novo ,muito bom e diferente

vai um beijo ,quemadrinha?

[ com que então palestras!!!!!!????? tá.se!!!!!!!!!ehehehehehehehe ]

Madalena disse...

Obrigada Della. Sempre suave e certeira. :) Bjs.

----

Maria Gabriela, inté parece que só tens um blog, lol.

Quanto às palestras, tu nã me espicaçes com c de cedilha, que eu ainda aqui escrevo uma, intitulada:

"As minhas cartas ao meu amor escritas pela outra".

É que eu ando mesmo boa para essas cenas. desaustinaram-me... aguentem-me! lol

(andava eu tã calminha à espera da Barca... palermas!)

Beges. ;)

© Piedade Araújo Sol disse...

um ciclo de águas... a foto está um espectaculo.

gosto muito do que aqui escreves.

beij

Menina_marota disse...

"...não há rios iguais..."

E eu comovo-me sempre que te leio.

Amo as tuas palavras como se fossem minhas... porque rios nos separam e rios nos aproximam... rios de vida... de amor... de tantas outras coisas.

Um abraço carinhoso e grata pela tua partilha.

Ah... adoro esta música! ;)
Bj

mateo disse...

Desde que te leio que o som da água que corre me acompanha e me lava.
Beijos.

Madalena disse...

Olá Piedade, Menina, Mateo. Obrigada pela visita e palavras sempre amigas.

O som da água dos rios diferentes que amei e amo, guardo-o nos sentidos todos, desde a infância, para ir sobrevivendo (enquanto o Destino quiser) às insuportáveis Urbes.

Beijos. :)

Carla disse...

Mais do que encantada as tuas palavras comoveram-me
beijos

Madalena disse...

Obrigada Carla. Acredito em ti. quando escrevi o que leste eu estava comovida. :)

BFS bjs