06/07/2007

hoje.

Angry by ninazdesign

hoje engulo palavras como quem engole vendavais.

lembro a tua raiva impotente contra o fim do teu rio. melhor: a tua raiva contra o desvio que lhe queriam fazer.
os rios correm por ondem querem. tu também. dessa vez não. dessa vez era o mar sem fundo ou o desvio de rota.
com que raiva arrancaste erva da margem! lembro. como se fosse agora. não será?

num grito sem voz que só o olhar traía sorriste a prometer que correrias na direcção mandada. sabia eu bem que não. quem se fez livre não veste a farda da cobardia nunca mais.

voltaste a enterrar a erva para que nada faltasse na terra e... assobiaste.

esvaiste-te de um fôlego só. feliz. disseram.

água-sangue a regar a erva torturada. segues o teu rio subterrâneo bem por baixo do meu.

só por isso aprendi a mergulhar.

11 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Tb eu tenho aprendido a dar grandes mergulhos.

bfs e bjinho

DELÍRIOS disse...

Como um dourado pincel
O luar empasta o corpo
Formando silhueta n�areia,
Como se esculpida fosse
Por um art�stico cinzel.
Fico silente observando
O porte do gentil Apolo,
De quem a lua enamorada
Deseja sentir, nos frios raios,
O calor que dele emana.
As ondas, enciumadas, tentam
Atrair a apol�nea beleza
Tecendo rede de espuma
Para lan�-la na praia
Como vela que se enfuna
A�oitada por ventos do desejo
Empurrando o elemento feminino
Para o barco das ilus�es,
Onde, feliz, se deixa acorrentar
Ao mastro do elemento masculino.

Bjus Delirios...

legivel disse...

da boca p´ra fora
arremesso palavras molhadas
em forma de rio

das margens-palavras-cruzadas
mergulho
e venho a cima.sorrio.



bom domingo.

Romany disse...

Olá senhora das Velas abertas ao vento.
Obrigado pela visita. Bom domingo
:)

Romany disse...

Delírios, já passei no seu blog. Sendo muito diferente do meu, está bonito.
Obrigado pelo contributo.

Romany disse...

Legível, timha guardado as palaras cruzadas para o próximo post. hehe
Bonito o que escreveu. Obrigado.

o alquimista disse...

“O Alquimista” foi nomeado o melhor dos 7 bogues maravilha após votação na blogoesfera, a imensa honra que me invade faz com que distribua esta honra por ti e todos aqueles que me visitam partilhando comigo esta Alquimia das Palavras.



Perdido no tempo o teu coração errante, alma desencontrada da oração, uma flor liberta na brisa uma semente, que secretamente a noite a recolhe na ausência de um coração.


Bom domingo


Doce beijo

Romany disse...

Os meus sinceros parabéns, Alquimista! Tu de facto mereces!

Obrigado.

Beijo amigo. :)

Bru disse...

Romany

escreves tal como a força do rio.


bjs

bru

Romany disse...

Quem dera! mais como um riacho de verão, Bru.


Mas, obrigado.

IWO-NET.BLOGSPOT.COM disse...

muy buen post pasen por mi blog

www.iwo-net.blogspot.com