04/10/2008

madrugadas

the wind

foto de madalena pestana



e a esta hora. descabidamente. mais uma vez me faltas


como uma pena de ave falta ao vento. para o som inaudível


de rodopiar


9 comentários:

Menina_marota disse...

A esta hora
os pássaros
despertaram
encetando
o voo matinal,
entre os raios de sol
que se abrigam, nas
nuvens da Vida.

A esta hora
o mar ondulou
na areia fina
entre os pés
da solidão...

A esta hora
que não é a de todas
as perfeições,
as pedras
gritaram
as ausências
sentidas...

Um abraço carinhoso e bom Domingo ;)

Madalena disse...

Obrigada Menina. Lindo!. :9

A todos: as visitas foram interrompidas por uma pequena questão de saúde (ele há pragas que parece que pegam...) e obras em casa para reparar o desfazer da minha casa pelas obras alheias.

Espero normalizar a frequência durante a semana.

Obrigada. sei que passam por cá. Bjs

Mateso disse...

Antes de mais as melhoras.
“O que é belo não morre, transforma-se noutra beleza.”
Balley Ardrich
Bj.

Teresa Durães disse...

linda fotografia! e as saudades que nos consomem

poetaeusou . . . disse...

*
madrugadas ... meditadas ...
,
faço-te, uma referencia,
,
jino
,
*

Madalena disse...

Mateso, Teresa-Mana, poeta, obrigada pela visita. Adoro-vos, companheiros de tanto tempo já. :)

bjs

gabriela rocha martins disse...

e eu?
só porque me atrasei
ou porque
sou transparente?

[ venho buscar o que me pertence ]

mas antes deixo.te


.
um beijo

pin gente disse...

porque demoras?
a mesa está ainda posta
a comida arrefeceu!
tardas e entardeço no tempo
porque é tarde
pergunto às horas se por ti paravam
os ponteiro seguem
e os meus olhos seguem-nos
e continuas a tardar mais esta noite
continuo a esperar-te noite dentro
continuo a esperar-te no avançar dos dias


um abraço, madalena
porque demoras?

Madalena disse...

Um abraço, Pin Gente.

Coisa bonita a que trouxeste aqui.

Gosto de quem sabe enriquecer os outros.

Bjs :)