03/12/2008

coisas do Frio

by vricci63 on flickr


a linha recta a apontar infinitos - a distância

esfriou-me o sentir. os afectos congelaram. semelhança de morte

tudo se assemelha quando o inverno vem. as cores. os aromas

as gentes. os gestos. as vestes. as casas vazias ou pejadas

quase sempre geladas. em verdade. de verdades quentes


tu. que me não faltavas. congelaste a distância

do sonho congelado por ti as cataratas líquidas. salgadas


que deveriam correr directamente dos meus olhos para o mar

congelaram


brancas e inúteis porque não servirão a qualquer

primavera por chegar




10 comentários:

gabriela rocha martins disse...

de água em água
de gelo em gelo
de mestre
inusitado
o teu post
ou
antes
a escrita
de mestre


absorvo.TE



.
um beijo

claras manhãs disse...

Penso que é do frio e da chuva, o desânimo.
Há, quase sempre, um novo florir
quando aparece o sol

beijinho

mateo disse...

Só a natureza humana tem um único inverno...
Mas em todos os invernos há dias de sol quente.
Um beijo para o dia de sol.

bettips disse...

Um beijo morno, de mim a ti.

Teresa Durães disse...

os dias congelados apenas reflectem imagens passadas

Lmatta disse...

Lindo texto
beijos

Madalena disse...

Obrigada a todos.

de facto sinto-me gelada. talvez seja bom. é uma espécie de dormência que narcotiza a dor.

Este fim de semana visito toda a gente. é uma promessa. :)

Beijos

pin gente disse...

as lágrimas brotam quentes mesmo de um coração frio.


um beijo

della-porther disse...

Magda

Gosto dos aromas - cheiro dos rios.

um bom feriado querida amiga

beijos

emmy della-portther

Madalena disse...

pin-gente, Della, muito obrigada a ambas.
--------------
Não tentem consolar-me lol eu sou um caso perdido há uma eternidade. ou desde que nasci?

Bjs e Bom feriado. :)