12/12/2008

tu vibração de ar



image by timeismonye12 on flickr



mergulho em sombra
fumo um cigarro
expiro o nevoeiro
envolvo nele o rio

nada existe onde estou
nem céu nem sol
nada
o nada
o nada eu

surge um gato do escuro
brilha. brilha
olhou-me? não sei bem



image by alemdag on flickr



sei que uma chama
me atinge a liquidez gelada
fervo
mistura-se o vapor da fervura
ao nevoeiro. acresce-o

eu
cego ou quase

depois volto a olhar

do gato
só um miado doce vibra o ar
a garantir-me que ele esteve ali


17 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Gostei.
É um poema diferente, mas nem por isso de menor qualidade.
"sei que uma chama
me atinge a liquidez gelada
fervo
mistura-se o vapor da fervura
ao nevoeiro"
Também gostei desta imagem, de um estado de alma por vezes nad fácil de ser dito. E tu disseste-o muito bem.
Bom fim de semana.
Beijinhos.

mateo disse...

Como se a cegueira imposta não fosse suficiente para não ver o que se passa por aqui...
Beijos.

Betty Branco Martins disse...

.querida____Madalena



FESTAS FELIZES:)_______MUITA





.PAZ_____para o mundo

.SAÚDE______para todos nós

.MUITO AMOR_____no coração de cada "homem"


.UM GRANDE SORRISO_____no rosto de cada criança

.UM OLHAR PARA CADA IDOSO____e ver uma fonte de sabedoria_______...



._________e que se diga_____




"FESTAS FELIZES" TODOS OS DIAS:))





beijO______ternO

com amizade

Madalena disse...

Nilson, Obrigada, sobretudo porque escreves muito bem. Eu... só junto palavras. Bj. :)
__________

Mateo, já te sentia a falta. Um abraço e... obrigada. Sempre. Tão sempre quanto gosto de te ler. BFS :)

__________

Betty já passei em todos os teus espaços e n consegui comentar nenhum. Coisas da SPA? Não vale a pena. Eles não vão zelar assim tanto por ti. SEi de que falo :D

Fora de brincadeira ainda não tenho os teus livros porque detesto ir a livrarias em época de Natal. Só por obrigação de "ofício natalício". Mas terei.

Beijo e Boas Festas. :)

Mateso disse...

Na liquidez felina do olhar o vazante do sentir.
àgua e Ser.
Lindo.
Bj.

SMA disse...

Luz sempre aquilo e quem é da luz
.
.
.
tu
.
.
bjo doce
obrigada?! Eu...

Lmatta disse...

gostei
como sempre boas fotos

hfm disse...

Das interioridades. Gostei muito.

Justine disse...

Ambas as fotos são inquietantes, como inquietantes e empolgantes são os versos do teu poema.Insegurança? Incerteza? Afectividades enfim...

Madalena disse...

Obrigada a todos. É sempre agradável saber que ainda nos lêem por muito pouco que o saibamos fazer.

Bjs e boa semana. :)

via disse...

também os gatos são sábios!

Madalena disse...

Fala-se de dúvidas acima. Sobre a sabedoria deste gato não tenho eu nenhuma.

Antes assim fosse com tudo o resto. :)

Obrigada.

claras manhãs disse...

Somos energia e vibração
A tu muito intensa, crua, linda

beijinho

Teresa Durães disse...

gosto desses silêncios!

(eu sei que se pode copiar os post. aquilo está lá para os mais ingénuos)

Madalena disse...

Claras manhãs, Teresa-Mana, obrigada. :)

Crua, serei, claras manhãs. Linda só pode ser a forma como me lês. :)

Bjs a ambas. Até amanhã.

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema está muito bem construído.

gostei!

um beij

gabriela rocha martins disse...

muitíssimo bem conseguido - este teu gato - que apesar de tudo mantém as unhas bem afiadas - à POESIA

FESTAS FELIZES


e


.
um enorme beijo ,quemadre