21/02/2009

o nada.

picture by Philippus


escrever é abrir uma porta para lado nenhum

quem escreve chega ao nada de si próprio

os que lêem ficam a saber os nadas escondidos

nas palavras


então para que escrever?

porque, para lá do mergulho no vazio

da palavra

abaixo. muito abaixo. corre um rio

by 1bluecanoe

silencioso e frio

e a alma. agora. água congelada. branca

esconde-se da história


e atinge-se o absoluto e ansiado


não fazer parte de nada

dos tempos ou do Tempo.

7 comentários:

pin gente disse...

atinge-se a paz?
como nas tuas palavras...

gabriela rocha martins disse...

deixaste.me sem palavras
no post anterior

amanhã
se a net deixar
( o que não tem acontecido
nas últimas noites )
venho re ler.te

preciso de o fazer
fazes.me falta à alma


.
um beijo ,quemadre

Justine disse...

Pelas palavras, chegar ao primordial silêncio. Ao indizível.
Muito belo...

legivel disse...

... nunca coloquei assim a questão... pelo menos nos textos que vou editando na blogosfera. Que são uma fonte de prazer dessedentando-me, e que procuro partilhar (dar a beber) por outras águas.

beijos e sorrisos.

secreto segredo disse...

Deixo um forte abraço.
O mais? Li e me foi suficiente.

Secreto Segredo

clanDestino. disse...

Lêr seus textos recorda-me o Jazz que eu escuto. Vem suave e depois avança a dominar todo o espaço.
Se escrever assim é chegar "ao nada de si próprio, não estaremos - todos Nós - no caminho certo?

Senhora, meus cumprimentos de um bom final de semana.

D.

Madalena disse...

Obrigada a todos.

Perdoem, estou à beira de explodir. Por isso não devo falar ou escrever.

Para meu bem? duvido, mas tenho de pensar.

Perdoem-me se acharem que mereço. Ok?

Bjs.

Madalena Pestana