25/11/2007

só porque olhei...

é o tempo de olhar.

de olhar para ver. para o lado para baixo. se não olho para baixo tropeço nas pedras abandonadas na cidade. esta cidade onde me exilaram.

olho para o lado vez por outra. gente. gente cansada. desalegre. desfeita de cansaço e fim de esperança.

o filho desejado por haver. o dinheiro não estica e há as prestações do carro, da casa, da viagem que se fez pelo direito a ser primeiro mundo. o banco a oferecer facilidades. tantas. mas o juro subiu. a mulher ficou sem emprego. agora... agora é Natal. quase. lá vem a obrigação de festejar.

o Natal. a minha hora de temperar a comida com mais umas gotas de angústia e dar doces à cadela e partilhar com ela a ceia melhorada por hábito. festejar? mas o quê se a alma se me escapa ao olhar para o chão onde jazem os meus mortos. os que tive a cobardia de não acompanhar.

mas de que é que eu falava afinal? das gentes e da festa por vir. dos presentes pagos a prestações comprados nos vendedores de ouro no emprego ou a cartão de crédito, a obrigar ao sufoco por um ano mais.

depois é recomeçar a dieta de sopa e queijo fresco ao almoço e fazer uma massa para o jantar com carne picada para a família...

- achas que a tua mãe gostou do presente?

- claro, querida, adorou!

do outro lado:

- isto foi comprado nos chineses. aposto que para a mãe da outra foi ao centro comercial. e andei eu a gastar uma fortuna em presentes para eles.

presentes estão. mas como? no natal.

Cristo, explica-me tu o que é natal!

ao pensar nisto elevei o olhar. caí. tenho um joelho numa desgraça só. fractura não houve. bem, é porque a maça óssea não está má. poupei a fortuna de uma radiografia.

milagre de natal.

6 comentários:

della-porther disse...

Paper

também eu, há muito, gostava que Ele me explicasse esse "natal" dos homens.

beijos
e uma boa semana

della

O Profeta disse...

A foto é fantástica... a tua palavra é dramática, irónicamente triste e fala de um mundo actual em que o teu enquadramento é quase obrigatório e...estamos quase no Natal, se o joelho te permitir, porque não vens passá-lo aqui à ilha? Na minha casa...minha convidada...


Boa semana


Mágico beijo

gabriela r martins disse...

como sempre


passo
fico
leio
medito

retiro.me
em silêncio

mas antes
peço
bis


um beijo ,quemadre.

paper-life disse...

Obrigada amigos.

Beijos quemadre.
Vou ver se amanhã tenho já capacidade para voltar a ler. A ler-vos. Ando zangada com o Mundo e isso desconcentra-me do essencial.

bettips disse...

Milagre é haver mulheres como tu. Bjs

paper-life disse...

Querida Bettips, se eu conseguisse acreditar em ti... era feliz! Beijo Amigo.