15/10/2007

e aos 60 anos "ressuscitou"?!


    image by madalena pestana

    e ressuscitou!

    como quem nasceu para modelo. modelo de tudo. até de photoshop, ressuscitou para mentir de novo. para me usar a vida como sua. para ter notoridade. ele há notoridade maior que ressurgir da morte?

    o que a move? não sei. se calhar ao tempo do pai "poeta louco" já havia pilhas duracel e ainda não acabaram. se calhar o não ter tido nunca vida própria a obrigue a viver a vida alheia. se calhar o só ter tido um filho por cesariana a faça querer ter adoptado os meus.

    desta não, avozinha! desta chega! comigo não fizeste caridade. eu não sou uma das velhinhas ou crianças, tanto dá, que tu ajudaste a atravessar a rua. quando não o queriam fazer.
    os meus filhos pari-os e criei-os sem pai e desde cedo. não queres que conte mais, pois não ó velha tonta?

    sim, os mini-mercados faliram. mas quem sustentava as tuas férias de quinze ou vinte "católicos progressistas" ?- o mini-mercado do teu pai "poeta louco".
    a pide insultou-te assim tanto, como visitante? curioso. a mim que lá estive dentro não o fez. devias ser mesmo muito perigosa para terem tido medo de te prender!

    só li fragmentos desta vigésima quinta ou sexta entrevista (que náusea! que ridículo! se a lesse toda acabava a vomitar)

    se os casapianos, que eu muito respeito, como o meu pai me ensinou por ter sido um deles. a que chamava irmãos e levava para jantar o que encontrasse onde quer que fosse, aceitam que os representes. se os meus filhos apatetados com tanta "glória" da tia, te batem palmas, que te aproveite!

    cada qual tem o ídolo que merece.
    mas lá teres criado os meus filhos, Catalina Pestana- ESSA NÃO!

    fico por aqui porque sou contra a pedofilia. é que eu pari filhos e isso liga-nos para sempre. para a vida. quer tu queiras ou não.

    não a ti. a quem se atreve a parir em lugar de abortar e entende o que é uma criança ao vê-la dar o primeiro grito.

    o meu grito e último aviso é: - cala-te e não te atrevas a falar mais de mim. não te conheço há muito tempo já. e tu sabes bem isso. e o porquê!

    e há porquês piores. que nem tu calculas que também já sei.

    12 comentários:

    Fernanda e Poemas disse...

    Olá Madalena, grata pela tua visita.
    Quero dizer-te que escreves-te um texto que nem toda a gente tem capacidade.
    Adoro a frontalidade.
    E para mim foi gratificante ler o teu texto.
    Muitos beijinhoa!
    Fernandinha

    della-porther disse...

    Madalena


    acompanhando os acontecimentos tudo que aponta-me é um grande ato de sensacionalismo e auto-promoção desta Senhora. A mágoa deve ser enorme, por ter sido retirada,por certo devido a inabilidade para com a Provedoria. Assim, perdendo automaticamente o "poder" sobre a Instituição a leva, agora a espalhar "denúncias" ao vento. Como se isso, agora, fosse ajudar a resolver os problemas que nem mesmo ela foi capaz de faze-lo quando designada para tanto.
    De tudo lido ficou apenas uma coisa: lá está a propaganda do novo empreendimento da ex-provedora, oportunamente colocado.

    Lamento profundamente posto que a extensão desses acontecimentos afetam sobremaneira a família.
    Mas, infelizmente, família é algo que não escolhemos.E temos de viver com isso.

    Que o seu, BASTA!seja mesmo um alerta definitivo.

    Os estragos já vão longe desde que essa Senhora resolveu fazer o que não poderia: abrir a boca e falar. Esqueceu-se de pensar antes.Ou será que ela pensa?

    um abraço

    emilia couto

    poetaeusou . . . disse...

    *
    non
    *
    mulher coragem . . .
    ,
    eu sei que,
    jamais te calarás,
    nem precisas
    da minha força,
    ,
    deixo-te
    a imensidão do mar
    *
    henrique
    *

    Luis Duverge disse...

    Lembras-te dos "Esteiros" do Soeiro?
    O vento trouxe-me aqui e à memória vieram os "Esteiros" que há muito li re-li e aprendi.
    Será que vamos pelo mesmo caminho ? Ontem os ratinhos da Beira ião ao Alentejo trabalhar, entretanto surge a TV que já é computador, o telefone virou tele-móvel, hoje ganhou pernas e vai com quem tiver "a moedinha" para pagar. A força do trabalho já não é de Sol a Sol. Porque o Sol ficou o trabalho nem sempre aparece.... Será que há uns novos "Esteiros" vou falar como Saramago que sabe escrever ...para escrever os novos "Esteiros", ou Esteiros no século XXI. Que achas ?
    Tenho de ir que o vento virou e eu aproveito com ele vou.
    Até ...quando tiver de ser.

    daniel sant'iago disse...

    Boa noite, Madalena!
    Um beijo.

    aDesenhar disse...

    Sou um pouco distraído e normalmente afastado da TV´s e neste caso concreto também não fiz a relação de parentesco.
    depois de ler o teu texto e as respectivas ligações ao Link.
    Na realidade os irmãos não se escolhem mas os amigos sim, por isso reforço aqui a minha amizade e solidariedade para contigo. Madalena. minha amiga. mulher corajosa.

    um beijo
    e um abraço solidário.

    PiresF disse...

    De facto, e constrangido o digo, porque assim fico perante questões familiares, tenho estranhado tantas entrevistas em que, uma provedora, com forte poder decisório, afirma sem pudor que as violações de menores continuam dentro da instituição. Pergunto o que me tenho perguntado sempre que leio este assumir de derrota e, incumprimento da função para que foi designada: Que raio andou a senhora lá a fazer?

    Um abraço solidário porque, também eu, não admitiria que ninguém me despojasse do efectivo papel de pai.

    Madalena disse...

    Obrigada amigos pela solidariedade.
    Acreditem, este foi o texto que mais me custou e evitei escrever. Mas até para a família tem de haver limites. Calei muita calúnia e calo ainda, mas esta não podia ignorar mais.

    Abraços sérios a todos.
    Madalena

    aramis disse...

    Querida Madalena, e eu a pensar que ía passar o Domingo sem me irritar...
    Porra! Mas que grande mentirosa esta gaja...
    Eu assisti, vi com os meus olhos que não só pariste os teus filhos como também os educaste. Estavas sempre presente para com o teu, os dele e os vossos... sem arrancar pé.
    Na altura dava para pensar como era possivel conseguires desdobrar-te daquela maneira, pois além de tudo o mais o leque de idades era enorme. Era brincar e mudar a fralda aos mais novos, acompanhar uma adolescente e conviver com dois já adultos!

    Irra que esta personagem de nome Catalina me tira do sério... mentir para quê? Se calhar para se fazer de coitadinha, que na verdade é o que ela é!!!

    Gostei de te ler e sobretudo a coragem que tiveste! Mas sempre foste assim.
    Força Madalena, continua e por favor não mudes nunca... Adoro-te como és! Uma Grande MULHER!!!

    Muitos beijos para ti e saudades de pelo menos 30 anos...

    paper-life disse...

    Olá Aramis. Obrigada.

    Eu sei bem que tu sabes. Tu e uma boa dezena de pessoas que frequentaram mais vezes a minha casa do que a Drª Catalina Pestana .
    Mas que queres? parece que aos nossos jornalistas já pouco importa publicar a verdade, importa apenas vender mais jornais.
    Não vale sequer a indignação essa "senhora". A lama e as mentiras que espalha recaiem já sobre ela.

    Conseguiu pelo menos o que sempre lhe interessou na vida: que se falasse dela "nem que seja mal".
    (e mais uns tostões da entrevista, né? lol)

    Beijos rapariga e esquece-a. Eu faria o mesmo se não fosse metralhada dia a dia com perguntas sobre o que é que lhe passou pela cabeça. Logo a mim que há mais de oito anos só lhe oiço a voz se me distraio e não tiro o som ao televisor...

    Que siga a banda. O surrealismo no nosso país parece ter renascido com a morte do Cesariny. :)

    aramis disse...

    Querida Madalena,

    A Dra. Catalina Pestana já me era indiferente e já a tinha enfiado numa gaveta onde jamais mexeria, mas ao ler o teu artigo, foi impossivel não reagir... sobretudo, como te disse já, á grande mentira que ela proferiu sobre os sobrinhos! Aí tocou-me fundo e "irra sr.lopes..." saltou-me a tampa e a panela!!!
    Muitos beijinhos

    paper-life disse...

    Aramis, desculpa, deixei-te sem resposta.
    À D. Catalina Pestana já só tenho a dizer à boa americana: GET A LIFE!

    Bjinho. :)